Mamães e Papais - Trecho



— Como é ter duas mães, Otávio? — perguntou Taís antes de descer pelo escorregador.

— Normal — respondeu ele assim que caíram numa piscina de bolinhas.

— A Jéssica, lá da minha escola, disse que eu não sou feliz porque eu não tenho mãe. Mas você tem duas só pra você! E eu só tenho pai.

— Você não é feliz? — perguntou o menino sério.

— Sou.

— Então a Jéssica tá errada, né? — sorriu Otávio, acompanhado por Taís. — É que nem quando brincam comigo dizendo que eu não tenho pai. Mas não é verdade... Eu tenho pai, mas parece que ele me abandonou. Daí eu fui para um orfanato. Aí a mãe Daiane e a mãe Priscila me escolheram e me levaram pra casa, pra ser o filho delas.

— Você gosta de ter duas mães?

— Gosto — respondeu Otávio sem hesitar. — Elas cuidam de mim, me dão carinho e não deixam que nada faltem, compram tudo o que eu preciso na escola... É bem legal!

— E você não tem pena das outras crianças que não tem nem dois pais, nem duas mães, nem pai e mãe?

— Eu tenho — disse Otávio. — Porque as minhas mães disseram que tem muitas outras meninas adultas e meninos adultos que queriam ter filhos, mas as pessoas não deixam que eles fiquem com essas crianças não sei por quê.

— E as crianças continuam sem ninguém?

— Sim. Não é triste?

— Muito.


***

Adquira o seu exemplar aqui.

***

Copyright © 2013 by Emerson Machado

Todos os direitos desta edição reservados à
AAATCHIM! EDITORIAL

Comentários